O que é SSD?

Descubra como funcionam as unidades de estado sólido e por que estão ultrapassando as unidades de disco rígido tradicionais.

Entendendo SSDs

Você já pode ter ouvido falar em SSD, mas não tem certeza do que isso significa. Nossa vida gira em torno de celulares e computadores agora mais do que nunca, então é bom saber sobre o hardware que mantém as coisas funcionando nos bastidores. Atualmente, os SSDs são um componente importante de todos os smartphones, e de muitos notebooks e computadores novos, ultrapassando rapidamente os HDDs (unidades de disco rígido) como a tecnologia preferida para o armazenamento principal do computador.

Esteja você montando, fazendo um upgrade no seu próprio PC ou simplesmente procurando a melhor solução de armazenamento de dados para o seu notebook, é importante compreender a diferença entre SSD e HDD e quais alternativas existem para ambas as unidades.

O que significa SSD?

SSD significa unidade de estado sólido. Uma unidade de estado sólido é uma alternativa mais recente às unidades de disco rígido (HDDs), que existem desde a década de 1950.

O que é uma unidade de estado sólido?

Um SSD é um dispositivo de armazenamento digital que surgiu pela primeira vez para o consumidor na década de 1990. Ele é usado com computadores, celulares e tablets.

Para que é utilizado o armazenamento SSD?

Cada computador tem um disco rígido que é usado para armazenar dados a longo prazo. Qualquer arquivo que você cria ou baixa no computador é salvo no disco rígido do computador. Esse tipo de tecnologia de armazenamento é conhecida como armazenamento secundário, enquanto a RAM de um computador (Random Access Memory) é conhecida como armazenamento primário.

SSD é um tipo de armazenamento secundário, usado para armazenar dados pessoais, como imagens, vídeos, músicas e documentos. Em um computador, o SSD também armazena o código do sistema operacional, as estruturas e os drivers que permitem que o sistema se inicialize e opere.

Você pode armazenar os mesmos dados que armazenaria em um HDD em um SSD, mas eles diferem na maneira como os dados são armazenados.

Atualmente, você verá que os SSDs são o tipo de armazenamento preferido em muitos notebooks de última geração, incluindo todos os notebooks Apple, e também estão se tornando o padrão em novos PCs. Tipos de SSD também são usados em todos os smartphones e tablets, embora não sejam completamente idênticos ao hardware usado no SSD de um computador.

SSD x HDD

Embora desempenhem a mesma função, HDDs e SSDs operam de maneiras muito diferentes. Para simplificar, os HDDs são mecânicos e usam campos magnéticos para funcionar, enquanto os SDDs são elétricos e usam correntes elétricas para funcionar.

Como funcionam os HDDs?

A unidade de disco rígido tradicional existe desde 1956 e, embora tenha evoluído muito desde então, a tecnologia central permanece a mesma.

Uma unidade de disco rígido é composta por uma pilha de discos metálicos chamados pratos que giram em velocidades rápidas. Cada disco giratório contém trilhões de pequenos fragmentos que podem ser magnetizados para representar bits. Um braço atuador com cabeçote de leitura/gravação é capaz de escanear os pratos giratórios e magnetizar os fragmentos para gravar informações no disco rígido ou detectar carga magnética para ler o disco rígido.

A carga magnética de um fragmento em um prato determina se ele representa um 0 ou um 1 em código binário. Quanto mais rápido um prato pode girar, mais rápido seu computador pode ler e gravar dados de ou em seu disco rígido, e quanto mais dados contidos no disco rígido, mais tempo será necessário para acessar informações.

Uma das maiores desvantagens dos HDDs é que, como eles têm tantas partes móveis, são muito mais vulneráveis a danos. Pode ser fácil danificar HDDs se eles forem manipulados incorretamente, e os notebooks, em particular, são bastante suscetíveis a esses riscos.

Além disso, como o cabeçote de leitura/gravação deve localizar o fragmento correto em um prato antes que o computador possa ler ou gravar quaisquer dados, os HDDs tendem a trabalhar muito mais devagar do que os SSDs, que não dependem de nenhuma parte móvel. Os HDDs também são mais pesados e consomem mais energia do que os SSDs.

Como funcionam os SSDs?

Os HDDs eram uma solução inovadora em um momento em que a tecnologia digital ainda estava em desenvolvimento, no entanto, à medida que a tecnologia evoluiu, surgiram meios mais recentes e mais eficientes, e os SSDs são um exemplo perfeito.

As unidades de estado sólido operam usando a tecnologia NAND, que é um tipo de memória flash. A memória flash NAND é uma memória não volátil, o que significa que não precisa ser alimentada continuamente para armazenar e reter dados.

Ao acabar com discos e ímãs, um SSD é coberto por trilhões de células de memória flash interconectadas que podem armazenar dados. Essas células flash abrigam transistores que podem ser ligados ou desligados. Como a carga magnética de um fragmento para HDDs, a carga elétrica de um transistor em SSDs é usada para representar 1s e 0s em binário. Pense em chips de memória flash como grandes grades de interruptores de luz. O fato de um interruptor estar ligado ou desligado determinará se ele representa um 1 ou um 0, que um computador será capaz de entender e traduzir para o que vemos na tela.

A interface de um SSD é puramente eletrônica, mas ele ainda pode armazenar dados quando não é alimentado. Um semicondutor de óxido metálico é usado para fornecer a carga extra necessária para reter os dados após o desligamento da energia, e este semicondutor é chamado de transistor de porta flutuante (FGT).

Como a eletricidade viaja tão rapidamente, o SSD não precisa esperar ou pesquisar dados como os cabeçotes de leitura/gravação de um disco rígido devem fazer, um SSD pode acessar dados instantaneamente. Sem todas as partes móveis, os SSDs são capazes de trabalhar mais rápido e permanecer mais frios do que o disco rígido tradicional.

Sua robustez é especialmente vantajosa em notebooks, tablets e celulares, que são muito mais propensos a sofrer choque do que um PC grande.

Inconvenientes do uso de um SSD

Os SSDs ainda não oferecem a mesma grande capacidade que os HDDs, pelo menos não na mesma faixa de preço. A maior capacidade possível para um HDD é de 20 TB e, embora você possa encontrar SSDs que excedam isso, os SSDs são significativamente mais caros para fabricar e adquirir. Os preços dos SSDs começam a aumentar em capacidades acima de 4 TB.

A longevidade dos SSDs é muitas vezes determinada pela quantidade de dados armazenados neles ao longo do tempo. Como os SSDs têm menor capacidade de armazenamento, é possível que os usuários tenham que excluir arquivos antigos frequentemente para criar espaço para arquivos novos. Mas isso só aumenta o número total de terabytes gravados e desgastará a unidade mais rapidamente.

Para combater isso, os usuários são encorajados a não armazenar mídias em SSD porque elas podem ocupar muito espaço, e as melhorias de velocidade não são tão perceptíveis. O benefício dos SSDs pode ser sentido mais quando eles são usados para armazenar sistemas operacionais, jogos e programas, à medida que as velocidades de tempo de inicialização são reduzidas, e os programas podem abrir muito mais rápido.

Isso torna uma solução de armazenamento em nuvem como o Dropbox o parceiro perfeito para um SSD. O Dropbox é capaz de armazenar os arquivos de mídia que, de outra forma, podem não caber no seu disco rígido e que encurtariam sua vida útil se o fizessem. Liberá-lo desta tarefa permitirá que você aproveite ao máximo seu SSD.

Devo usar um SSD?

Usar um SSD em vez de, ou ao lado de um HDD, trará benefícios óbvios imediatamente para a maioria dos usuários. Essa atualização é muitas vezes citada como um dos upgrades mais perceptíveis que você pode fazer no seu computador.

Os SSDs são especialmente atraentes para usuários de games por causa de seus tempos de carregamento mais rápidos e porque eles usam menos energia, o que significa que funcionam mais frios, o que é uma grande vantagem para os jogos. Qualquer usuário intenso de games que queira construir seu próprio PC se beneficiaria enormemente ao optar por um SSD.

Mesmo que você não seja usuário de games, atualizar o disco rígido de um PC mais antigo para um SSD provavelmente resultará em melhorias de desempenho significativas. Infelizmente, se você contar com seu computador para armazenamento de documentos, vídeos ou fotos, salvar mídias em seu SSD pode dificultar seu desempenho a longo prazo, já que os SSDs ficam mais lentos à medida que enchem. Para aproveitar o melhor dos dois mundos, considere armazenar seus arquivos de mídia com o Dropbox e deixe seu SSD se concentrar no que ele faz melhor.