Como fazer um orçamento familiar

Gerenciar uma casa pode ser estressante, especialmente gerenciar finanças. Veja como se manter organizado quando se trata de seu orçamento familiar.

Finanças pessoais são uma habilidade

Se você está economizando para suas férias ensolaradas ou apenas contando os centavos para um dia chuvoso, as finanças pessoais devem vir em primeiro lugar quando se trata de sua casa. Criar hábitos de gastos positivos e executar um orçamento pessoal são habilidades de vida que todos devem praticar, incluindo crianças. Adote algumas destas dicas de orçamento na sua família, além de dar um excelente exemplo para seus filhos, sua vida ficará ainda mais fácil.

Conheça o seu fluxo de caixa

Talvez você ache que termos como “fluxo de caixa” e “despesas” são usados apenas no escritório, mas saber cuidar do dinheiro é algo universal, esteja você dirigindo uma empresa ou apenas conferindo se sua família não está gastando demais. Entender claramente os fundos que você recebe a cada mês e o dinheiro que gasta é essencial; não é possível gerenciar um orçamento sem saber qual é de fato seu orçamento.

Se para você guardar esses detalhes de cabeça é uma missão impossível, tente usar o Excel para criar uma planilha orçamentária. Melhor ainda, armazene essas informações em um documento on-line seguro, para poder acessá-las em qualquer lugar e atualizá-las conforme suas circunstâncias de vida mudarem. É importante guardar bem as seguintes informações:

  • Rendimento mensal (sua entrada de dinheiro doméstica e qualquer outra fonte de rendimento)
  • Amortizações de cartão de crédito (um valor aproximado)
  • Prestações de seguro devidos (seguro saúde, seguro do automóvel, seguro de vida, etc.)
  • Amortização de hipoteca ou aluguel
  • Empréstimos estudantis (caso tenha)
  • Planos de celular
  • Despesas de vida (suas contas em média de mercado e serviços de luz, água, gás por mês)
  • Custos de manutenção do carro ou orçamento para transporte público
  • Creche/academia, etc.
  • Poupanças/fundo de emergência (dinheiro que pretende poupar a cada mês sem falhas)

Depois de deduzir suas despesas totais do seu salário, você terá uma ideia mais clara da renda disponível que ainda tem.

Seja realista sobre suas expectativas de economia

Claro, todos nós adoraríamos poupar R$ 1.000 por mês, mas isso não é realista para a maioria das pessoas. Defina orçamentos e planos de gastos alcançáveis. Se pretende economizar R$ 400, mas todo mês suas contas mensais consomem esse tanto, você vai começar a pensar que está sempre gastando demais e ficará estressado com essa situação. Na realidade, R$ 300 em poupanças é certamente algo para se orgulhar, e você não deve se sentir culpado por precisar pagar suas contas.

Seja realista sobre seus gastos

Saber no que pode economizar tem relação direta com saber no que pode gastar. Todos nós achamos que um pequeno agrado aqui e ali não fará diferença, mas esses pequenos gastos rapidamente se acumulam. Quando estiver definindo seu orçamento mensal, não seja modesto sobre seus gastos. Se você sabe que parte com R$ 20 por semana para comer fora, leve isso em consideração. Talvez você gaste R$ 20 sem sair de casa em serviços de streaming. Analise cada detalhe quando criar uma visão geral concisa das suas finanças domésticas.

Veja se o seu banco pode ajudar

Muitas plataformas bancárias on-line permitem que você defina metas de economia e enviarão um e-mail de aviso quando você estiver em risco de ficar descoberto. Confira com o seu banco se você pode criar uma meta definida ou limitar seus gastos, tendo assim uma ajuda extra para controlar o dinheiro que sai de sua conta a cada semana. Mesmo que seu banco não ofereça esse serviço, existem vários aplicativos de gastos para ajudá-lo. Quando você tiver o hábito de controlar gastos, terá uma visão muito mais clara de quanto tem mês a mês.

Não perca seus documentos

Quando chega a época de declarar o imposto de renda, é comum pensar que você poderia ter sido um pouco mais organizado com seus documentos durante o ano. Com um scanner de documentos, você pode simplesmente tirar uma foto e converter digitalmente toda a sua papelada sem esforço. Salve tudo com segurança em uma pasta do Dropbox ou compartilhe com um link protegido por senha e você terá o controle dos seus negócios em um instante.

Qual deve ser o meu orçamento mensal?

Seu orçamento mensal deve sempre cobrir suas despesas essenciais. Então, se você ganhar R$ 1.500 por mês, e suas despesas forem R$ 1.100, isso significa que você terá R$ 400 para gastar sem se endividar. Se você quer colocar R$–200 na poupança, então você só terá R$ 200. Obviamente, quanto menor for o seu orçamento, mais difícil será segui-lo. De um modo geral, é melhor superestimar seus gastos do que subestimá-los, afinal, gerenciar dívidas é muito mais difícil do que seguir um orçamento.

Existem diferentes técnicas de orçamento que você pode adotar para garantir hábitos financeiros saudáveis, como:

A regra 50/30/20

Criado por Elizabeth Warren, o programa de orçamento 50/30/20 divide suas finanças em “necessidades” (aluguel, contas, etc.), “desejos” (hobbies, compras, etc.) e “economias”. Isso significa que todas as suas “necessidades” devem ser 50% da sua renda geral, o que pode significar reduzir os gastos com mercado ou encontrar uma operadora de serviços mais barata. Seus “desejos” devem chegar em 30% de sua renda, e suas “economias” devem ocupar 20%. Ter uma meta definida como esta pode dar estrutura e tranquilidade aos seus problemas de gestão de dinheiro. Esse esquema também pode ser bastante flexível, já que ter 30% do seu orçamento atribuído a gastos não essenciais significa que você pode facilmente adicionar mais 10% à sua alocação de poupança.

O método Envelope

Esta é uma ótima opção para pessoas que gostam de ser mais práticas com seu dinheiro, pois é um sistema de poupança baseado em dinheiro. Embora possa ser uma vantagem para qualquer um que ainda não tenha adotado o pagamento com cartões, isso significa que você não vai desfrutar da segurança de um cartão de débito ou crédito. Dito isso, estudos mostram que é menos provável que você gaste demais se pagar em dinheiro.

Esse método faz com que você defina seu orçamento em envelopes, um para mantimentos, um para hobbies, etc. Você leva o envelope atribuído com você toda vez que vai para as lojas, para o cinema ou para o restaurante, e quando o dinheiro acaba, é isso, você não gasta mais nessa área até o dia de pagamento. Isso gera uma compreensão muito clara de quanto você ainda tem, já que o dinheiro fica nas suas mãos.

Como posso economizar no meu orçamento familiar?

Existem várias maneiras de reduzir seus gastos diários, incluindo:

  • Mudar para marcas mais baratas no supermercado
  • Encontrar prestadoras de serviços mais baratas
  • Considerar quais “luxos” você pode viver sem

Falando em luxo, quantos você tem? Internet, por exemplo, é parte vital de qualquer casa, mas você está pagando por serviços de dados que na realidade não precisa? As velocidades necessárias para uma casa de um freelancer e um jogador de videogame ávido são maiores do que as necessárias para uma família jovem, por exemplo. Faça sua pesquisa e certifique-se se está desfrutando do melhor custo-benefício para o seu dinheiro.

Seja inteligente com o dinheiro

Conhecimento realmente é poder quando se trata de seu orçamento familiar. Tenha uma visão geral clara e precisa de quanto ganha e de quanto gasta e não exclua ferramentas digitais úteis — se elas funcionam para o seu escritório, elas podem funcionar para sua casa. O Dropbox permite que você armazene recibos, documentos financeiros e orçamentos em um local facilmente acessível. Isso significa que, mesmo se você optar por um sistema de poupança baseado em dinheiro como o método do envelope, ainda poderá ter um rastro digital de suas despesas e uma compreensão clara de onde seu dinheiro está indo. Salvar planilhas de orçamento e documentos financeiros no Dropbox permitirá que você os veja em vários dispositivos, compartilhe convenientemente com quem mora e com familiares e, o mais importante, mantenha o controle financeiro.