Como lidar com o burnout ou esgotamento no trabalho

Descubra como identificar, lidar e evitar o esgotamento no trabalho, para aumentar a produtividade de sua equipe e o bem-estar dos colegas de trabalho.

O que é a Síndrome de Burnout?

O trabalho não tem sido tão gratificante quanto de costume? Você não tem produzido muito e, mesmo quando produz, descobre que não está dando o máximo que pode? Você está constantemente com sono e se sentindo um pouco isolado? Se for esse o seu caso, provavelmente você está sofrendo de burnout ou esgotamento no trabalho.

Entender o que é a síndrome de burnout, como identificá-la e como aliviá-la é fundamental para qualquer local de trabalho e, é claro, é fundamental também para sua própria saúde mental. A Síndrome de Burnout pode não ser (ainda) um diagnóstico psiquiátrico oficial pertencente ao DSM-5, mas também não é apenas uma palavra estranha: é algo real. Todos que passaram por isso podem dizer que é uma condição genuína com causas e efeitos distintos, e é algo que pode acontecer a qualquer um.

Sofrer de esgotamento no trabalho não é apenas uma maneira moderna de dizer que está “exausto” ou “estressado”, é muito mais do que isso. A palavra "burnout", (literalmente "combustão completa"), é uma ótima descrição pois a imagem de uma vela que perdeu a chama tem muito a ver com o estado da pessoa acometida pela síndrome.

A Síndrome de Burnout descreve uma perda completa de motivação e estímulo, um aumento no cinismo e uma queda na autoestima. Ela afeta tanto a saúde física quanto o bem-estar mental e pode afetar negativamente sua vida pessoal e profissional, já que as tarefas cotidianas se tornam árduas e desencorajadoras.

O termo foi cunhado pela primeira vez na década de 1970 pelo psicólogo Herbert Freudenberger, que definiu a síndrome de burnout como um “estado de exaustão física e mental causado pela vida profissional”. A Organização Mundial da Saúde resume burnout como “uma síndrome conceitualizada como resultante do estresse crônico no local de trabalho que não foi gerenciado com sucesso”, e a prestigiada Mayo Clinic descreve burnout como “um estado de exaustão física ou emocional que também envolve uma sensação de redução de realização e perda de identidade pessoal”.

Pode ser difícil separar o burnout de sensações como estresse crônico e exaustão emocional porque um pode contribuir para o outro, e muitos dos sintomas de burnout ofuscam aqueles de doenças mentais, particularmente de depressão.

Algo que diferencia o burnout é que, na maioria das vezes, ele pertence especificamente a, ou é causado por, problemas relacionados ao trabalho. Claro que o burnout afetará sua vida doméstica, mas é na sua vida profissional que ele normalmente se desenvolve.

A boa notícia? O burnout não é necessariamente crônico e pode ser rapidamente tratado e prevenido. Para começar, é preciso entender sua causa.

O que causa o esgotamento no trabalho?

O esgotamento no trabalho é resultado de estresse, exaustão e insatisfação com o trabalho.

Diferentemente do estresse, o burnout tem o poder de te dominar. Você pode não saber que está vindo até que ele se instale. A frustração geral no trabalho pode levar à exaustão, ou vice-versa, mas quando combinada com o estresse crônico no local de trabalho, pode resultar no burnout.

Em termos do tipo de estresse no local de trabalho que pode provocá-lo, há uma série de possíveis causas. Pode ser que você sinta que não tem controle sobre seu trabalho ou carga de trabalho. Ou você pode sentir que está sendo microgerenciado e não tem a autonomia de gerenciar a sua própria rotina. Isso pode levar a sentimentos de desamparo. Também pode acontecer se você não souber o que o seu chefe ou supervisor esperam de você. Quando você não tem clareza total sobre suas responsabilidades ou sente que não tem controle ou não consegue contribuir com sua vida profissional, você pode ser acometido pelo burnout.

O burnout também pode ser a natureza do próprio trabalho. Algumas pessoas preferem uma boa dose de consistência em seu trabalho, enquanto outras visam a variedade. Se achar que seu trabalho não está satisfazendo as suas expectativas, você pode ficar frustrado rapidamente. Pode ser que você ache seu trabalho chato, monótono ou insatisfatório ou, por outro lado, ele pode ser muito desgastante ou caótico.

Notificações ininterruptas podem estar tirando seu foco, pois novas solicitações parecem surgir de todos os lugares. Você pode ter que dedicar tanto tempo para tarefas administrativas gerais que pode acabar se distraindo das atividades da sua função. Muitos pessoas perdem tanto tempo em tarefas corriqueiras no trabalho que acaba sendo difícil trabalhar no que realmente importa sem fazer horas extras. Trabalhar muito, por muitas horas, pode se transformar em algo prejudicial muito rapidamente.

Mesmo que normalmente você goste do seu trabalho, se o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal estiver comprometido, é muito mais provável que você gaste muita energia no trabalho. É sempre importante dedicar tempo para seus entes queridos e para si mesmo, e não permitir ser devorado pelo trabalho.

Outra causa possível para o esgotamento no trabalho é achar que seu trabalho é simplesmente muito fácil ou mecânico demais. Se não se sentir desafiado no trabalho, você ficará entediado ou inquieto, e o tédio em si pode ser realmente exaustivo.

O risco de burnout pode ocorrer muito mais facilmente se você já lida com doenças mentais, como depressão e ansiedade. Isso aumentará os sentimentos negativos que você já tinha, tanto no trabalho quanto em casa.

Sem cuidados adequados, o burnout pode certamente levar a problemas de saúde mental mais amplos, por isso é muito importante tomar medidas imediatamente se achar que você ou alguém que conhece está enfrentando esse problema.

Como saber se estou com burnout ou esgotamento no trabalho?

Se você está se sentindo excepcionalmente desgastado e se seu humor se foi por completo, pode ser devido ao burnout. Em termos de sintomas físicos, você pode se sentir letárgico e fraco, como se não tivesse um mínimo energia para fazer qualquer coisa. Sua imunidade também pode piorar, por isso, se você está ficando doente com mais frequência, pode muito bem estar com esgotamento no trabalho. Você também pode notar uma mudança no apetite ou nos padrões de sono. Dores de cabeça e musculares, em geral, também podem ser sintomas de burnout.

Mentalmente, você pode se encontrar sobrecarregado por pensamentos pessimistas. Pode se sentir impotente e desesperançoso e experimentar um sentimento de distanciamento do mundo ao redor. A perda de motivação é um sintoma claro de burnout.

Você vai notar uma mudança no comportamento também, como evitar assumir tarefas mais extenuantes, deixar de socializar ou se encontrar em um padrão de procrastinação. Você também pode achar que o burnout traz não só tristeza ou desespero, mas também raiva e frustração, e pode se ver encaminhando essa frustração de formas negativas. Ou pode ser que você se sinta completamente despojado de qualquer emoção, entorpecido e apático em relação a sua vida profissional e social.

Todos esses são sintomas graves que podem ter um enorme impacto na sua produtividade e bem-estar geral. Não é bom para sua equipe e certamente não é bom para você, mas há esperança: o burnout, ou esgotamento no trabalho, definitivamente pode ser evitado.

Como posso identificar os sinais de burnout no trabalho?

Você pode não conseguir reconhecer imediatamente alguns dos sintomas internos de burnout em colegas de trabalho, mas se você notou uma mudança no comportamento, pode ser a síndrome. E se você estiver preocupado com um membro da sua equipe, pode notar que ele está relaxando no trabalho, chegando tarde ou até mesmo faltando.

Uma queda na qualidade ou desempenho de um colega pode significar que ele tenha sido acometido pelo burnout. Se um membro da sua equipe se tornou irritável e distante, e parece ter perdido motivação, pode ser burnout. Se há uma chance de que ele possa estar sobrecarregado pela carga de trabalho e se você também notou uma mudança recente no comportamento dele, pode ser burnout.

Como posso tratar o esgotamento no trabalho?

Como os sintomas do burnout se alinham aos sintomas da depressão, é importante ter uma ideia concreta do que você está sentindo exatamente e discutir isso com um médico. O autodiagnóstico é, muitas vezes, o primeira alerta para muitos, mas nunca deve ser o último.

Apesar das semelhanças, os métodos de tratamento do burnout e da depressão, por exemplo, variam muito, por isso, se você teme estar sofrendo de qualquer um deles, a melhor saída é consultar um profissional de saúde mental que pode usar avaliações como o Maslach Burnout Inventory para ajudar a identificar especificamente o que você está passando e a melhor forma de superar isso.

Ter abertura com o seu supervisor para falar de seus sentimentos é extremamente importante. A única maneira de obter o apoio que precisa daqueles ao seu redor é se eles souberem que você precisa deles. Nunca tenha medo de pedir ajuda e expressar suas aflições porque, no final das contas, isso não é apenas o melhor para você, mas é também o melhor para sua equipe e sua empresa.

Se o burnout está afetando a qualidade do seu trabalho, então é do interesse da sua empresa ajudá-lo a superá-lo, por isso, contar ao seu supervisor que você foi acometido pelo burnout nunca deve ser visto como uma admissão de derrota ou um sinal de fraqueza. É simplesmente uma questão que precisa ser abordada para garantir que o seu bem-estar e os objetivos da sua empresa sejam levados em conta.

Esteja você sobrecarregado, trabalhando pouco ou apenas sentindo uma insatisfação geral na vida profissional, o burnout só poderá ser resolvido se você conversar com seu gerente ou supervisor. Pode parecer constrangedor ou assustador ter essa conversa, mas um chefe de alta qualidade e uma empresa sólida estarão abertos, dispostos e capazes de ajudá-lo a superar esses problemas.

Seu local de trabalho deve ser um lugar onde você possa se sentir confortável, apoiado e valorizado, se não achar que isso seja verdade no seu escritório, melhor agir e expressar suas preocupações.

Acima de tudo, você precisa gerenciar sua energia e seu tempo, e isso significa ter certeza de estar comendo bem, bebendo água suficiente, exercitando-se regularmente e dormindo as horas necessárias. Ajustar seus hábitos para garantir que esteja em dia com essas ações pode ser tudo o que você precisa para retomar o seu eixo.

Se acredita que um membro da sua equipe está sofrendo de burnout, não tenha medo de entrar em contato com ele. Converse sobre o que ele está passando, por que ele acha que está passando por isso e o que pensa que precisa fazer para conseguir resolver. Em muitos casos, apenas um pouco de tempo para descansar e se recuperar pode ser tudo o que é preciso, enquanto, em outros casos, você precisará trabalhar para garantir que o membro da equipe se sinta confortável e satisfeito na posição que ocupa. Se você não está aberto para fazer mudanças positivas que mantenham sua equipe feliz, só terá problemas maiores no futuro.

Como evitar o burnout

Se a ideia de começar a trabalhar lhe traz grande ansiedade e desconforto, você pode estar com esgotamento no trabalho.

Uma causa muito comum de burnout é que o trabalho se torna muito caótico e desorganizado, ou a dinâmica no local de trabalho dificulta a concentração. Uma das maneiras mais simples de evitar o burnout é garantir que todos os sistemas e a infraestrutura que você tem em vigor ajudam a criar o ambiente de trabalho mais eficiente e organizado possível para você e sua equipe.

A desorganização dentro de uma equipe ou empresa pode levar a confusão e dificuldade de controle em sua mente. Há muitas partes móveis em qualquer empresa, e é importante garantir que tudo flua perfeitamente. Um espaço de trabalho lógico e organizado, tanto on-line como off-line, pode ajudar a criar um ambiente de trabalho mais eficiente e gerenciável. Limitar o ruído do seu espaço digital pode ser vital para garantir que você tenha a energia necessária para se concentrar nas tarefas importantes.

O uso do Dropbox é uma maneira completa de manter tudo sob controle, reduzindo prováveis estresses e desgastes relacionados ao trabalho por meio de ferramentas organizacionais, sistemas intuitivos de sincronização de arquivos e soluções práticas de armazenamento em nuvem. Com um espaço de trabalho inteligente que permite que você encontre aplicativos, plataformas e conteúdo em um só lugar, é muito mais fácil manter o controle sobre o seu trabalho.

Como gerente, você deve se certificar de que os membros de sua equipe se sintam confiantes e confortáveis expressando quaisquer preocupações que possam ter sobre suas funções e a equipe em geral. Muitos se deixarão acometer pelo burnout por parecer mais fácil ignorar um problema do que enfrentá-lo. Os gerentes devem sempre procurar promover um ambiente onde os funcionários possam ser abertos e honestos sem se sentir intimidados ou ameaçados. Mostrar abertura para essas conversas entre você e sua equipe, por sua vez, levará a uma maior produtividade, e a uma equipe mais feliz, em que os membros sintam que suas vozes são ouvidas e seus objetivos pessoais são reconhecidos.

Prevenir o seu próprio burnout significa gerir o seu tempo com sabedoria — o que implica algumas das coisas mais básicas, mas mais poderosas para a saúde, como garantir que esteja sempre dormindo o suficiente, vivendo um estilo de vida saudável — e ser sempre aberto e honesto sobre quaisquer preocupações que possam surgir no trabalho. Tenha sempre em mente que cuidar de você é fundamental para o seu sucesso e da sua equipe.

Se você sentir que as coisas estão começando a descer ladeira abaixo, mude a marcha, mas não pise fundo nos freios de uma vez. Se você se permitir parar subitamente, poderá piorar muito as coisas. Assim, se sentir o burnout chegando, tome medidas e tenha cuidado, mas não seja brusco nos seus atos. Tirar uma folga pode ser uma ótima solução, mas nem sempre viável, e você deve sempre primeiro falar com seu gerente ou supervisor sobre o problema e ver se podem ser feitos ajustes imediatos para melhorar seu ambiente de trabalho e sua saúde mental.

Você pode ser uma vela que perdeu temporariamente sua chama, mas se está ciente do seu problema e está disposto a expressá-lo e depois trabalhar para corrigi-lo, você iluminará a sala novamente em um instante.